O Ministério Público de Minas Gerais realizou na terça-feira audiência pública com três consumidores que tiveram problemas com o veículo Corolla, da Toyota. De acordo com o promotor Amauri da Matta, os três relataram que os veículos aceleram bruscamente sem o comando do motorista.cdc

 

Em um dos três casos, uma mulher sofreu um acidente na garagem de seu prédio e teve perda total do veículo. Os dois outros consumidores conseguiram contornar o problema colocando o veículo em ponto morto, disse o promotor.

 

O MP investiga se há relação entre os problemas relatados pelos consumidores e o recall anunciado pela Toyota nos Estados Unidos e Europa em janeiro. A montadora convocou os proprietários de mais de 8 milhões de veículos no mundo devido a um problema no pedal do acelerador --o recall, porém, não foi estendido ao Brasil.

 

"O fato é semelhante e há uma ligação em relação ao modelo dos veículos", afirmou Da Matta. "Estamos estudando o que pode ser feito para resguardar a segurança de outros consumidores que possam ter veículos nas mesmas condições de risco."

 

A Toyota afirmou que dois consumidores procuraram concessionárias da marca e nenhuma anomalia foi encontrada nos veículos. Foi constatado, porém, que a presilha que prende o tapete dos carros ao assoalho não estavam no lugar, o que teria feito com que o tapete deslizasse e prendesse no acelerador, disse a montadora. De acordo com a Toyota, não houve mais problemas após o conserto.

A audiência de ontem foi realizada a pedido da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A Toyota não pôde comparecer à reunião, mas, de acordo com a montadora, uma nova audiência deve ser marcada no início de abril.

 

GIULIANA VALLONE
da Folha Online
Minha foto

Advogado, Professor Universitário, Membro da Comissão de Direito Constitucional da OABGO, Pós-graduado em Direito Civil, Processo Civil pela UCAM,  Pós-graduado em Direito Tributário pela UNIDERP, ex-assessor jurídico do TJGO, ex-diretor jurídico do Procon-Goiânia.
 
Top